Na semana passada, Ariana Grande tinha editado "Positions", a faixa-título do seu novo disco, com um videoclip no qual comandava a Casa Branca com uma aparência que lembra a da ex-primeira-dama Jacqueline Kennedy Onassis (o vídeo pode ser visto aqui).

O sexto álbum da artista de 27 anos sai nas vésperas das eleições nos Estados Unidos e num momento em que a pandemia da COVID-19 está em alta.

"Positions" traz a cantora voltada para a sensualidade, combinando um som mais maduro com letras claramente sexuais. O álbum inclui colaborações com The Weeknd, Doja Cat e Ty Dolla $ign.

O videoclip de "Positions" levou o glamour de Grande à Sala Oval, mas a canção trata das políticas do coração. Ainda assim, ao enviar uma mensagem aos seus quase 300 milhões de seguidores entre Instagram e Twitter, a artista deixou clara a sua posição nas eleições presidenciais e incentivou os fãs a votarem.

"Passando para lembrar a todos que votem cedo", postou a norte-americana, juntamente com um vídeo em que caminha por uma falsa ala oeste da Casa Branca, um claro aceno ao candidato democrata, Joe Biden.

Grande apoiou o senador de esquerda Bernie Sanders nas primárias e, nos últimos dias, passou a apoiar formalmente Biden em detrimento do presidente republicano Donald Trump, que procura um segundo mandato.

"Qual é teu look favorito do vídeo de Positions?", escreveu ao lado de uma selfie no espelho. "Conta-me e vota em Biden".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.