Devido à pandemia da COVID-19, a nona edição do Rock in Rio Lisboa foi adiada para 2021 e está marcada para os dias 19, 20, 26 e 27 de junho. Esta terça-feira, a organização confirmou mais quatro artistas para o cartaz do Palco Mundo e um novo nome - a Post Malone, Duran Duran, A-ha e Bush, já confirmados para este ano, junta-se Jason Derulo.

Ao SAPO Mag, Roberta Medina frisa que o festival está disposto a implementar as regras necessárias e recomendadas para limitar a propagação da COVID-19. "Acredito que os testes rápidos vão resolver o tema das aglomerações. Acho que os grandes eventos vão voltar rapidamente, tudo tem um tempo de amadurecimento, mas os grandes eventos vão continuar a ser grandes eventos", defende.

"Regras. Um grandes evento é um planeta de regras. Não temos problemas com regras, que venham as regras. Agora, um evento como o Rock in Rio Lisboa com capacidade reduzida... não é o Rock in Rio. Nos eventos, nos espetáculos ao vivo, as pessoas querem aquela vibração. Pode-se inventar outra coisa, mas não vai ser igual. Acreditamos em voltar ao formato normal", acrescenta.

Para a vice-presidente do Rock in Rio, os testes rápidos podem ser uma solução. "Acreditamos que o teste rápido é a solução que, neste momento, parece ser a mais interessante, a mais rápida, viável de funcionar e de solucionar o tema de juntar muitas pessoas. É muito simples para uma grande operação montar fluxo de testes, bolhas de testes, distanciamento e tudo o que é preciso. Quem estiver ok entra, quem não estiver, não entra. Acho que é mais por aí", defende.

Para Roberta Medina, o "teste rápido é uma solução bastante razoável". "Não sabemos quando teremos a vacina, mas o teste rápido é uma solução muito viável para os grandes eventos (...) Podemos ter várias entradas, distribuir o acesso, ter vários horários acessos", explica, acrescentando que o evento está preparado para "tranquilamente" preparar um circuito de testes.

"Temos de acreditar que as coisas vão melhorar, não podemos ficar na cultura do medo. Já aprendemos, estamos a cumprir as regras - aqui em Portugal, muito melhor do que em outros países -, agora temos de viver com problema. Não podemos ignorar, claro", remata.

Já sobre o cartaz, Roberta Medina revela que as negociações com os artistas correram bem. "Uma coisa interessante e positiva é que todos os artistas, a sua maioria, sempre mostrou vontade de continuar [a fazer parte do cartaz]. Não há ninguém de lado nenhum da indústria que esteja satisfeito com tudo o que está a acontecer. Para eles, é muito frustrante não vir para a estrada e ir aos países já programados. Foi uma frustração muito grande", revela Roberta Medina em conversa com o SAPO Mag, acrescentando que a organização esteve "focada em renovar o cartaz".

"Estamos muito felizes com o cartaz. Com uma grande antecedência, já tinha mais de 65% dos bilhetes na rua. Este cartaz agrada a imensa gente - a diferença de perfil de dia para dia. Temos um dia super roqueiro, depois temos um dia super pop, depois temos pop/rock mais jovem e com o Post Malone e temos ainda o dia para o público mais maduro - e o post onde anunciámos Duran Duran, A-ha e Bush, alguém dizia algo do género: 'ai Meu Deus, anunciaram Duran Duran, agora tenho aqui uma miúda de 50 anos histérica", conta a vice-presidente do Rock in Rio Lisboa.

"As negociações estavam fechadas com mais antecedência... a questão era até que ponto fazia sentido anunciar no meio do verão e depois, no início de setembro, houve a questão da festa do Avante, o regresso às aulas e o início de um novo estado de continência e não fazia muito sentido. Não queríamos começar a falar de artistas sem antes falar do que é mais importante para nós: olhar para a missão da cultura e do entretenimento, olhar para a missão social", explica. "Ficou claro que ninguém tem saúde mental, não tem equilibro, sem momentos que alimentem a alma e a esperança. A cultura e o entretenimento são ferramentas privilegiadas para isso e, por isso, avançámos com a campanha Good Vibes", acrescenta, sublinhando que é importante continuar a sorrir.

A nona edição do Rock in Rio Lisboa está marcada para os dias 19, 20, 26 e 27 de junho de 2021. Os bilhetes serão colocados à venda esta quarta-feira, dia 14 de outubro, no site do Rock in Rio Lisboa e nos locais habituais.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.