“Los Protagonistas”, do grupo espanhol El Conde Torrefiel, é a primeira coprodução internacional do Lu.Ca e apresenta-se como um espetáculo “para pequenas lotações”, que contará com a participação dos espectadores para intervirem na narrativa.

O Lu.Ca, um teatro municipal pensado para os mais novos, esteve nos últimos meses com propostas culturais apenas online, por causa da COVID-19, reabrindo agora portas fisicamente, com uma programação estruturada até dezembro.

Desafiando “artistas e criadores que não costumam criar” para a infância e juventude, o Lu.Ca estreará em outubro o espetáculo de movimento e voz “Sons Mentirosos”, de Sofia Dias e Vítor Roriz.

Em outubro e novembro, destaque para um ciclo para pensar o que é o poder: “Quem é que o tem e porque é que tê-lo é ter uma responsabilidade maior? O poder obriga, manda, influencia ou guia?”, pergunta o teatro.

Neste ciclo estreará, por exemplo, “A quinta dos animais”, de Tonan Quito, a partir da novela de George Orwell, e haverá ainda uma oficina de leituras encenadas, curtas-metragens e a exposição coletiva “A vinte passos da utopia”, com a participação, entre outros, de Carolina Celas, Júlio Dolbeth e Joana Estrela.

Em novembro, Diogo Alvim e Inês Botelho estreiam o espetáculo de música e dança “Ladrão de Barulhos”, com a participação de Marta Cerqueira, e, em dezembro, o ilustrador João Fazenda ocupa o Lu.Ca com o espetáculo “Que grande estrondo” e com uma exposição no entrepiso do teatro.

O Lu.Ca fará ainda sessões de curtas-metragens em parceria com o Festival Play.

O teatro também lançará a terceira edição do projeto artístico e pedagógico Labor, de parceria entre escolas do ensino secundário e artistas, a lançar em outubro e com uma apresentação pública final em junho de 2021.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.