No arranque da emissão desta segunda-feira, dia 13 de abril, do "Jornal das 8", da TVI, foi emitida uma reportagem sobre o número de infectados pela COVID-19 no norte de Portugal. "Concentra quase 60% da totalidade dos casos e 57% das mortes por COVID-19 no país. A região norte está a ser de longe a mais castigada", frisa a jornalista no início da reportagem - veja aqui o vídeo (aos 4 minutos e 50).

"População menos educada, mais pobre, envelhecida e concentrada em lares" foram alguns dos motivos apontados para a concentração de casos do novo coronavírus. Nas redes sociais, o oráculo de texto que referia os dados rapidamente chegou às redes sociais e gerou polémica.

A reportagem tornou-se num dos temas mais comentados nas redes sociais e as críticas foram-se multiplicando.

Na manhã desta terça-feira, dia 14 de abril, Rui Moreira, publicou um longo texto sobre a reportagem. "No dia 7 de abril, a BBC perguntava num interessante e bem sustentado artigo, por que razão pessoas inteligentes acreditam em mitos sobre o coronavírus. A pergunta poderia ser endereçada à sua congénere TVI, onde pessoas supostamente cultas, a ponto de lhes ser conferida a possibilidade de fazerem reportagem, foram ontem capazes de inversa conclusão", começou por escrever o presidente da Câmara Municipal do Porto.

"Tudo isto tem, é claro, um nome. Chama-se 'portofobia'. Um sentimento arreigado em pessoas que acham que 'este país' seria melhor sem 'o Norte'. Pois bem, nós somos portugueses. Nem temos de invocar que daqui houve nome Portugal. Basta dizer que quem não está bem que se mude, e nós estamos bem em Portugal", frisou.

Leia as reações nas redes sociais:

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.