No grande ecrã pode ser famoso pelo comportamente ultrajante, mas até o super-herói interpretado por Ryan Reynolds tem limites: uma pessoa que colocou o primeiro filme "Deadpool" na sua conta do Facebook irá muito provavelmente para a prisão.

O Ministério Público nos EUA quer que Trevon Maurice Franklin, de 22 anos e da Califórnia, seja condenado a cumprir seis meses de prisão, seguido de um ano de liberdade condicional e ainda uma multa especial de 100 dólares.

Esta é a recomendação das autoridades no âmbito de um acordo feito em maio em que aceitou colaborar e declarar-se culpado, obtendo assim uma pena mais reduzida em vez dos três anos previstos na lei.

Em 2016, Franklin, sob o nome "Tre-Von M. King", fez o "upload" de uma cópia pirata de "Deadpool" na rede social apenas uma semana após a estreia nos cinemas. Foi visualizada mais de seis  milhões de vezes em poucos dias.

Terá ainda alegadamente criado um grupo no Facebook chamado "Bootleg Movies" [filmes pirateados], prometendo que iria disponibilizar mais filmes.

Quando outros utilizadores da rede social o alertaram para que o que estava a fazer era ilegal, garantiu que não seria punido.

Os documentos apresentados em tribunal dizem que escreveu que não só não iria para a prisão como se iria tornar mais famoso.

Seguido de uma investigação do FBI, acabou mesmo preso.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.