Gary Oldman e Jessica Alba lideram o elenco de "Killers Anonymous", um "thriller" realizado por Martin Owen (do inédito "Let's Be Evil") que começou agora a ser rodado em Londres.

Um comunicado desta quarta-feira explica que a história do filme entrará por um "mundo que existe debaixo do nosso, debaixo do dia-a-dia, da restrição e da ordem" e de pessoas que aparentam a maior normalidade possível mas na profundeza das suas almas têm o desejo de matar.

Este será o primeiro trabalho do ator após ganhar o Óscar pela interpretação de Winston Churchill em "A Hora Mais Negra" em março.

Já para Jessica Alba, este é mais um passo para recuperar visibilidade no cinema depois se destacar como empresária de sucesso da "The Honest Company".

No auge da carreira, destacou-se por aparecer em alguns dos filmes que os críticos mais detestavam: "Honey" (2003), dois "Quarteto Fantástico" (2005-2007), "Profundo Azul" (2005), "Acordado", "Elas Não Me Largam" (2007), "O Guru do Amor", "O Olho" (2008), "Dia dos Namorados", "Um Sinal Invisível" (2010) e "Machete Mata" (2013).

O produtor Matt Williams salientou que "estamos extremamente entusiasmados pela oportunidade de trabalhar com atores do prestígio e talento tanto do Gary como da Jessica. Com 'Killers Anonymous' criámos algo que tem potencial para se tornar um clássico de culto."

Primeiro filme de Gary Oldman após ganhar o Óscar é mau até para a Netflix?
Primeiro filme de Gary Oldman após ganhar o Óscar é mau até para a Netflix?
Ver artigo

No final de junho, foi notícia que a Netflix lançou "discretamente" um filme com Gary Oldman chamado "Tau", sem a campanha de marketing que costuma acompanhar as suas produções exclusivas mais badaladas.

Rodado antes de ganhar a estatueta dourada, a razão para os poucos festejos parecia ter a ver com a qualidade: o jornal britânico The Guardian deu-lhe apenas uma estrela e descreveu-o como outro "desastre de ficção científica da Netlix".

O texto descreveu ainda a interpretação de Gary Oldman: "Nenhum ator se envergonhou tanto a si próprio sem aparecer no ecrã desde que Patrick Stewart deu voz literalmente a um monte de fezes em 'Emoji: O Filme'".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.