Um documentário sobre o 42º presidente dos EUA a cargo do premiado realizador Martin Scorsese foi colocado indefinidamente na prateleira após as duas partes discordarem sobre o controlo criativo.

De acordo com o jornal New York Times, que cita fontes não identificadas ligadas ao projeto, o filme parcialmente concluído estagnou quando Clinton exigiu mais intervenção nas perguntas da entrevista e sobre o produto final.

Oficialmente, nenhuma das partes aceitou fazer comentários ao jornal. Não obstante, o porta-voz do político alega que os relatos sobre as disputas eram «imprecisos», sem, no entanto, entrar em mais detalhes.

Já o canal por cabo HBO, que financiou o documentário, deixou uma porta aberta: «não vai acontecer nos tempos mais próximos, mas isso não quer dizer que não vá acontecer», informou o porta-voz.

O último filme de Martin Scorsese foi «O Lobo de Wall Street». Depois de duas décadas a tentar levá-lo ao grande ecrã, começa no final de janeiro a rodagem da adaptação do romance de Shūsaku Endō «Silence», sobre dois padres jesuítas portugueses no Japão no século XVII. Será protagonizado por Liam Neeson e Andrew Garfield.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.