Um total de 80 filmes vão estar a concurso na 25.ª edição do CineEco - Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela, a realizar em Seia, no distrito da Guarda, em outubro, foi hoje anunciado.

"O mais antigo festival de cinema ambiental do mundo, o único do género em Portugal, conta com uma seleção oficial de 80 filmes, de 20 países, que abordam questões inerentes ao ambiente e à emergência climática, uma reflexão geral sobre o impacto da ação do Homem na Terra", refere a organização em comunicado hoje enviado à agência Lusa.

Segundo a fonte, a edição deste ano decorrerá de 12 a 19 de outubro, em Seia, em simultâneo com a realização do 2.º Fórum Internacional de Festivais de Cinema de Ambiente.

A 25.ª edição do CineEco tem como elo condutor a água, um "bem essencial à (sobre)vivência e evolução", e a sua programação incluirá as mais recentes produções nacionais e internacionais sobre questões ambientais.

Ao Grande Prémio Internacional Longas Metragens concorrem dez películas, que "testemunham vertentes diferentes, ainda que transversais, sobre a ação do homem no Planeta".

Apresentam-se obras "desde os segredos e mistérios escondidos na natureza e o papel do Homem na própria (re)Criação em ‘Genesis 2.0', de Christian Frei e Maxim Arbugaev; até ao ‘storytelling' íntimo e emocional de ‘Grit', de Cynthia Wade & Sasha Friedlander, sobre uma jovem sobrevivente de um ‘tsunami' de lama tóxica; passando pela história de vida em dimensões difusas de um tempo pós apocalíptico em ‘Lost reactor', de Alexandra Westmeier", segundo os promotores.

Na Competição Longas em Língua Portuguesa destacam-se "Hálito Azul", de Rodrigo Areias, "Amazónia, o Despertar da Florestania", de Christiane Torloni e Miguel Przewodowski, "Understory", de Margarida Cardoso, e "Alva", de Ico Costa, para além de curtas portuguesas, do Brasil, Moçambique e Cabo Verde, onde se inclui também o Panorama Regional e Competição de Documentários e Reportagens para Televisão.

Em ano de comemoração dos 25 anos, a organização do CineEco reforçou a programação paralela com exposições, instalações artísticas ‘indoor' e ‘outdoor', um cine concerto, ‘workshops' e oficinas de educação ambiental, provas de vinho e de gastronomia.

"De ressalvar a realização de ‘Eco-talks', pontos de encontro e discussão para troca de experiências, oportunidades e contactos entre profissionais especializados nas áreas do ambiente e do audiovisual, realizadores, diretores de cinema e participantes em geral", acrescenta a fonte.

Este ano, destaca-se ainda a continuidade da iniciativa "Escolas no CineEco", que permite que crianças e jovens tenham a oportunidade de visualizar filmes e de conversar com alguns dos realizadores presentes no festival.

O CineEco, que tem Mário Branquinho como diretor, é organizado pelo Município de Seia e conta com o alto patrocínio do Presidente da República e do Departamento de Ambiente das Nações Unidas.

O evento anual é cofinanciado pelo Fundo Ambiental, tem o apoio do Turismo de Portugal e da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.