Quando os realizadores Phil Lord e Chris Miller foram despedidos de próximo filme "Star Wars" sobre a juventude de Han Solo a três semanas do fim da rodagem, a razão apontada foram as habituais "diferenças criativas".

Entretanto, Ron Howard foi contratado para acabar o que falta, incluindo várias semanas de refilmagens que estavam previstas, mas as histórias tumultuosas dos bastidores continuam a surgir.

Agora, o muito conceituado site de fãs Star Wars News Net publicou um artigo aprofundado sobre todos os dramas e choques entre o duo de realizadores e a produtora e presidente da Lucasfilm Kathleen Kennedy e ainda o co-argumentista do filme Lawrence Kasdan, que está envolvido com a saga desde "O Império Contra-Ataca".

As fontes próximas do projeto também confirmam que Miller e Lord estavam a abordar de forma mais cómica a personagem de Han Solo e isso não estava a agradar a várias pessoas, mas a grande novidade é que entre elas estava o próprio ator que interpreta o jovem contrabandista, Alden Ehrenreich.

"Ele começou a preocupar-se que o ponto de vista de comédia maluca estava a começar a interferir com o que realmente é a personagem de Han Solo, mesmo se este fosse uma versão mais jovem e ousada da personagem do que aquela que conhecemos naquela Cantina em Tatooine. Uma fonte descreveu-o como sendo por vezes estranhamente comparável à interpretação de Jim Carrey em 'Ace Ventura'", explica o artigo.

"Ehrenreich deu a conhecer as suas preocupações a um dos produtores, que por sua vez contou a Kennedy, o que a levou a tomar a decisão de ver o que já tinha sido filmado", continuou a fonte.

Quando isso aconteceu, as coisas complicaram-se e desapareceu o tom positivo que existiu durante grande parte da produção e rodagem.

"A razão para as pessoas próximas do projeto gostarem é que viram várias cenas isoladas. No entanto, os problemas apresentaram-se de forma mais clara quando uma montagem começou a ser feita e foi nessa altura que Kennedy e Kasdan, bem como outras pessoas sob o seu comando, começaram a ficar bastante preocupadas".

O tom mais cómico das interpretações e as cenas de ação foram as grandes objeções, além do método de trabalho de improvisação dos realizadores, com a Lucasfilm a querer que o filme fosse mais fiel ao argumento de Kasdan.

Quando lhes foi dito que teriam de resolver os problemas com as refilmagens, os realizadores não quiserem comprometer as suas escolhas e as posições começaram a extremar-se, o que pode explicar a mensagem de Phil Lord nas redes sociais a 9 de maio sobre "O que é assim tão bom em ser razoável?"

Eventualmente as "diferenças criativas" tornaram-se irreconciliáveis e com isso surgiu na semana passada o despedimento que chocou Hollywood.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.