O nome de Abi Feijó surge na lista de 849 novos membros, de 54 países, divulgada hoje pela academia norte-americana, que os convidou, e que terão poder de voto na escolha dos premiados.

Com a entrada de novos membros, tem a academia de Hollywood o objetivo de tornar a associação mais diversa e representativa, especificando que, do total de novos membros, este ano, 50 por cento são mulheres e 29 por cento são "pessoas de cor".

Abi Feijó nasceu em Braga em 1956, é licenciado em Arte Gráfica e Design, pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, cidade onde fundou o seu primeiro estúdio de cinema de animação, Filmógrafo.

Antes, fez um estágio no Office National du Film du Canada, sob a orientação de Pierre Hébert, onde realizou o seu primeiro filme, "Oh que Calma" (1985).

Em 2000 criou a Casa da Animação, centro cultural dedicado ao Cinema de Animação, no Porto, e, mais tarde, a produtora Ciclope Filmes.

Depois da estreia na realização, dirigiu ainda as curtas “A noite saiu à rua” (1988), “Os Salteadores” (1993) -- um dos seus filmes mais premiados -- “Fado Lusitano (1994) e “Clandestino” (2000).

Com Regina Pessoa, que entrou para a academia de Hollywood no ano passado, fez “Estrelas de Natal”, em 1998, e, com Daniela Duarte, “Nossa Senhora da Apresentação”, em 2016.

Diversidade e representatividade

Entre os convidados está também a estrela pop Lady Gaga, vencedora do Óscar pela canção "Shallow" de "Assim Nasce uma estrela", que recebeu convites dos ramos de música e representação da Academia e terá que escolher uma delas (na fase das nomeações, votará apenas no seu ramo, para eleger os premiados com estatuetas é que terá direito a votar em todas as categorias exceto as que têm regras especiais).

O novo Homem-Aranha, Tom Holland, também recebeu o seu convite.

A mexicana Marina de Tavira, nomeada para o Óscar de Melhor Atriz Secundária pelo aclamado "Roma", entra com outros atores compatriotas como Yareli Arizmendi, Bruno Bichir, Héctor Bonilla e Dolores Heredia.

Também se destacam na categoria de representação a espanhola Irene Escolar, vencedora do Goya de Melhor Atriz Revelação em 2016 por "Un otoño sin Berlín", e o argentino Juan Diego Botto.

As atrizes Claire Foy e Elisabeth Moss também foram convidadas, assim como a cantora britânica Adele, vencedora do Óscar pela canção de "007 - Skyfall".

Os atores negros Sterling K. Brown, Winston Duke e Adewale Akinnuoye-Agbaje também estão entre os convidados, assim como o realizador de "Asiáticos Doidos e Ricos", Jon Chu.

Se todos aceitarem o convite, 32% dos membros da Academia serão mulheres e 16% pessoas não brancas, o dobro de 2015.

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas tem atualmente 8.946 membros ativos, dos quais 8.733 podem votar para os Óscares.

No ano passado fez um número recorde de 928 convites, mas esta é a primeira vez que as mulheres representam metade dos convites. Dez dos 17 ramos da Academia convidaram em 2019 mais mulheres do que homens.

CONHEÇA ALGUNS DOS CONVIDADOS.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.