A bolsa, no valor de 25 mil dólares (cerca de 23 mil euros), foi atribuída pela organização filantrópica associada à Bloomberg LP, empresa de tecnologia e dados para o mercado financeiro.

O donativo vai servir para apoiar "uma instalação artística inovadora, pensada para trazer a história de Aristides de Sousa Mendes a novos públicos através da arte", explicou a Fundação em comunicado.

Segundo a fundação, a obra multimédia foi concebida por um dos netos do cônsul português, Sebastian Mendes, já falecido, que foi professor na faculdade de artes da Western Washington University, e vai ser repensada e atualizada pelo artista plástico Werner Klotz, um norte-americano nascido na Alemanha, conhecido por fazer instalações em espaços públicos nos Estados Unidos.

Fundada em 2010, a Fundação Sousa Mendes, com sede nos Estados Unidos, dedica-se a "honrar a memória de Aristides de Sousa Mendes", também conhecido como 'o Schindler português', e "a educar o público sobre os refugiados e o seu resgate durante o Holocausto", de acordo com os seus estatutos.

Em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, Aristides de Sousa Mendes, então cônsul de Portugal em Bordéus, França, emitiu vistos que salvaram milhares de pessoas do Holocausto, desobedecendo às ordens de António de Oliveira Salazar, que governava o país.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.