Ao concerto, entre outros elementos do clero, assiste o cardeal-patriarca Manuel Clemente, que assinala o Ano Novo, uma tradição do Patriarcado lisbonense.

Frei Fernando de Almeida (1600-1660) é “um dos últimos representantes da tradição polifonista portuguesa", segundo a mesma fonte, que organiza o concerto em parceria com o Patriarcado de Lisboa.

Fernando de Almeida foi um frade natural de Lisboa, que professou no Convento de Tomar, sede da Ordem de Cristo, no ano de 1638, sendo elevado ao cargo de visitador em 1656. Foi mestre de capela no mesmo convento, onde faleceu a 21 de março de 1660.

“No catálogo da livraria de D. João IV figura uma missa deste compositor e o rei D. João V, que reinou de 1706 a 1750, mandou tirar uma cópia desta obra para ser cantada na Capela Real, o que prova a estima em que as suas obras eram tidas, mesmo após a sua morte”, disse à agência Lusa João Vaz, que realçou a “altíssima qualidade” da composição deste frade da Ordem de Cristo.

Os Responsórios e a Missa que faz parte do calendário católico da Semana Santa foram gravados em CD pela Capella Patriarchal, em fevereiro de 2011, numa edição da Althum.

Neste concerto de Fernando Almeida, em primeira audição moderna, serão interpretados “Miserere” e “Benedictus Dominus Deus Israel”, e também, deste compositor sacro, a “Missa Ferial”, constando igualmente do programa obras para órgão de Pedro Araújo (1640-1705), designadamente ”Obra de passo solto de 8.º tom”, “Obra de 1.º tom sobre a Salve Regina”, “Meio registo [de dois tiples] de 3.º tom”, “Consonâncias de 1.º tom” e “Batalha de 6.º tom”.

O “Miserere” e o “Benedictus” provêm de manuscritos conservados na Biblioteca do Paço Ducal de Vila Viçosa, esclareceu João Vaz, segundo o qual “o estilo de frei Fernando de Almeida, mantendo embora a estrutura polifónica presente em obras de compositores anteriores, é impregnado dos madrigalismos típicos da música italiana daquele período”.

“Os textos das suas obras são, assim, particularmente enriquecidos pelos recursos musicais que sublinham determinadas palavras”, rematou João Vaz, que é organista titular de S. Vicente de Fora.

A Capella Patriarchal é constituída por Mónica Santos e Mariana Moldão (sopranos), Carolina Figueiredo (contralto), João Rodrigues, Diogo Rato Pombo e João Custódio (tenores), Hugo Oliveira e Sérgio Silva (baixos) e João Vaz (órgão e direção).

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.