“Quase unanimemente, os Membros do Júri decidiram homenagear a personalidade que melhor dignifica o ideal de construção dos conceitos de Memória versus Identidade na Cultura Portuguesa”, lê-se no comunicado divulgado na quarta-feira.

O júri foi presidido José António Marquina, diretor-geral do Finalmente Club, em Lisboa, e constituído ainda pelo diretor artístico do Finalmente Club, Fernando Santos, a apresentadora de televisão Ana Rita Clara, o empresário teatral Helder Freire Costa, Paula Cosme Pinto, blogger do “A vida de saltos altos”, Carlos Sanches Ruivo, presidente da VariaçõesAssociação de Comércio e Turismo LGBTI+, e o jornalista João MacDonald.

O júri foi ainda constituído por Carla Madeira, presidente da Junta de Freguesia da Misericórdia, Luís Lobo Alves, gerente do Finalmente Club, e Ulika da Paixão Franco, diretora executiva da UPF-Comunicação e Relações Públicas.

Em 2016, o ano de estreia do Troféu Internacional de Artes Cénicas, instituído pelo Finalmente Club coube, por unanimidade, ao ator e apresentador Herman José e, no ano passado, à atriz espanhola Rossy de Palma.

O galardão será entregue a Simone de Oliveira, no próximo dia 21, Dia Mundial da Televisão, em Lisboa.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.