Com o aumento de cinco para dez nomeados na categoria de Melhor Filme, a Pixar finalmente conseguiu sair do gueto da animação e competir ao prémio principal, algo que só
«A Bela e o Monstro» (1991) conseguira em toda a história dos prémios da Academia.

Assim, sendo o único dos cinco filmes nomeados ao Óscar de Melhor Longa-Metragem de Animação que a Academia considerou ter qualidade suficiente para nomear também ao troféu de Melhor Filme, seria uma incongruência monumental que
«Up-Altamente!» não vencesse nesta categoria.

Aliás, tendo em conta os troféus que já recebeu, o filme da Pixar só perderá se os votantes decidirem acumular o seu apoio à película na categoria de Melhor Filme, dando mais hipótese aqui a um dos outros quatro nomeados.

A categoria de Melhor Longa-Metragem de Animação só uma outra vez, em 2002, teve cinco nomeados (o habitual aqui é serem três nomeações, geridas consoante o número de longas-metragens estreadas nos EUA), e deste quinteto só uma, a da Pixar, é em animação por computador:
«Coraline» e
«Fantástico Sr. Raposo» são em animação «stop-motion», e
«A Princesa e o Sapo» e
«The Secret of Kells» são em desenho animado. Este último, uma co-produção entre a Irlanda, a França e a Bélgica, é o candidato surpresa, e a nomeação é já uma grande vitória. Qualquer um dos outros três teria hipótese de ganhar num ano em que a Pixar não estivesse em campo, ainda por cima com uma fita também nomeada ao galardão de Melhor Filme.

Nomeados Melhor Longa-metragem de Animação

«Coraline», de
Henry Selick

«Fantástico Sr. Raposo», de
Wes Anderson

«A Princesa e o Sapo», de
John Musker e
Ron Clements

«The Secret of Kells», de
Tomm Moore

«Up-Altamente!», de
Pete Docter

E o vencedor é

«Up-Altamente!», de
Pete Docter

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.